Fazendo a transição para a dieta caseira

20-05-2021

Quando você muda de uma ração para outra é recomendável fazer a troca gradualmente. A mesma coisa vale quando se muda da ração para a alimentação natural. Mas por que demos fazer essa troca?

O cão tende a se adaptar estritamente aquilo que esta comendo por um longo período de tempo. Por isso, quando se muda de ração, é indicado à troca gradativa permitindo que o organismo se acostume com o novo alimento, pois cada comida indústria contém uma formulação diferente, desde ingredientes a aditivo e processamentos. Uma troca brusca pode causar problemas gastrointestinais como vômito, diarreia e gases.

Quando fazemos a troca da ração para a comida natural também é recomendada a troca gradual para evitar os mesmos distúrbios mesmo que o risco de acontecer seja menor, pois na verdade a AN é um alimento que não contém nenhum aditivo e não passa por nenhum processo de produção além do cozimento e do congelamento. Porém, não é certeza que fazendo a troca direta não causará nenhuma reação, isso dependerá do organismo de cada cão. Alguns cães são mais sensíveis que outros quando submetidos a mudança de comida.

Essa transição deve ser de aproximadamente sete dias onde deve ir misturando a ração com a comida aos poucos até completar a troca total como a imagem a baixo.  

Além disso, existem outras recomendações que também podem ser seguidas quando começar a fornecer uma comida caseira como a formulação da dieta inicial. Quando iniciamos a dieta vemos uma vasta opção de ingredientes que podemos usar e podemos acabar nos empolgando e querendo fazer tudo de uma vez testando várias receitas e formulações. Mas na verdade é melhor começar com uma formulação básica com carne + arroz integral + cenoura, por exemplo, utilizando ingredientes mais familiares e com em menor variedade, pois assim damos tempo para o organismo do nosso cão a se adaptar a nova comida.

Imagina que você esta comendo um tipo de comida industrializada por anos e de repente começa a comer uma comida natural cheia de ingredientes novos, até nosso organismo estranharia essa mudança repentina.

Na AN é indicado uma dieta variada com diferentes ingredientes, pois permite que o pet receba os nutrientes que são importantes na dieta, mas essa variedade deve ser introduzida aos poucos, permitindo que você tenha um maior controle em o que pode dar alergia alimentar ao seu cão. Quanto mais variada a dieta mais rica e saudável ela será!

Mas e se por algum motivo não consigo fazer a troca gradual?
Caso isso aconteça você pode seguir as seguintes recomendações:

1. Pule uma refeição: assim o estômago do seu cão estará vazio sem nenhum outro alimento, mas não pule mais de uma!

2. Dê uma menor quantidade: ofereça metade da quantidade recomendada na primeira vez, isso diminui o impacto do novo alimento no estômago.

3. Ofereça Probióticos: industriais de bisnaga ou naturais como quefir ou iogurte integral natural. Isso irá melhorar a saúde gastrointestinal auxiliando na prevenção e diminuição das reações. 

Como saber se seu pet está respondendo bem a nova dieta? Através das fezes! 
Esse é o melhor indicador de como esta a saúde o intestino do seu pet. É normal que as fezes tenham uma pequena variação de consistência e cor ao longo da vida, mas alterações significativas e persistentes podem indicar um trato gastrointestinal com problemas e deve procurar um médico veterinário. 

A troca gradual é uma medida preventiva para que durante essa troca não haja reação gastrointestinais adversas causando desconforto para o nosso peludo. A troca realizada entre um alimento industrializado para a alimentação natural também será indicado, pois afinal estamos mudando totalmente a formulação, consistência e ingredientes que o pet está acostumado. As reações variam de cão para cão, uns sendo mais sensíveis que outros podendo apresentar mais reação ou reação nenhuma.