Doença Renal Crônica em Cães

19-02-2021

Os Rins são órgãos importantes para o bom funcionamento do corpo. Eles são responsáveis, por exemplo, pela filtração, reabsorção de água e remoções de substâncias residuais do fluxo sanguíneo.

A Doença Renal Crônica é a perda progressiva e irreversível das funções renais onde apresentam perda definitiva de massa funcional e/ou estrutural de um ou ambos os rins. Os rins são compostos pelos Néfrons, que são as unidades funcionais responsáveis pela filtração e produção de urina. Cada rim contém cerca de 500.000 de Néfrons e as manifestações clínicas ocorrem somente quando há comprometimento de aproximadamente 75% dos deles, por isso um acompanhamento regular ao veterinário ajuda a detectar a doença em fase inicial tendo um maior índice de sucesso no controle da progressão.

Essa doença é mais comum em cães idosos, mas pode ser observada em cães jovens principalmente em raças com predisposição a essa doença. Em geral a idade média varia de 6,5 - 7 anos.

Causas

Podemos citar três das causas da doença renal crônica:

  1. Crônica: que esta ligada diretamente a idade, onde os cães idosos desenvolvem essa doença pela perda natural dos néfrons.
  2. Adquirida: quando há uma causa secundária levando a perda dos néfrons, como por exemplo doenças secundárias que levam a lesões do rim permanentemente como a Insuficiência Renal Aguda, e quando o pet tem uma alimentação com alto teor de proteína, sódio e fósforo que podem acelerar a progressão na doença em caso de predisposição de raça.
  3. Juvenil: são quando cães jovens, normalmente nos primeiros anos de vida, apresentam a doença, normalmente ligado a alguma doença congênita, ou seja, que passa dos genitores para os filhotes, ou por predisposição de raça como Chow Chow, Sharpei, Bull Terrier.

Sinais e Sintomas 

Alguns sinais e sintomas que podemos observar são um aumento de ingestão de água e consequentemente de urina, diminuição do apetite, perda de peso, vômito, diarreia e fraqueza.

Diagnóstico

O diagnóstico é normalmente feito pela coleta de informações como sinais, sintomas e histórico do paciente, junto com o exame físico. Também será realizado exames laboratoriais como de sangue e de urina e exame de imagem como o ultrassom abdominal.

Classificação

Para classificar o grau de severidade da doença, isso é, o grau de perda de função que os rins estão apresentando, nós vamos estadeá-los (classifica-los) com um grau de 1 a 4. Essa classificação é feita a partir do valor de creatinina presente no exame de sangue. Esse estadiamento nos ajuda a estabelecer um tratamento mais adequado para o pet. Esses exames serão solicitados e analisados pelo seu veterinário de confiança.

Tratamento

O tratamento vai constituir principalmente de uma reposição hídrica pela fluidoterapia (Soro), restaurando a hidratação desse paciente e ajudando os rins na filtração do sangue. Além disso deverá ser tratado sintomas secundários dessa doença como a Anemia e a Hipertensão. Quando alteramos a sua alimentação para uma específica para a doença, pode ajudar a controlar sua progressão pois é um alimento com redução de proteína, fósforo e sal e esses nutrientes tendem a influenciar na progressão da doença, portanto sua diminuição terá um controle maior em sua progressão. Uma alimentação correta poderá impactar positivamente a vida de seu cachorro.

Para mais informações contate seu veterinário de confiança!